• Adriana Tanese Nogueira

HISTÓRIAS QUE MACHUCAM E HISTÓRIAS QUE CURAM

INKHEART é um filme leve e agradável. Conta de como os personagens de livros de ficção entram em nossa realidade quando os livros são lidos por pessoas especiais. 


O que é interessante desse filme é que, se é verdade que personagens de livros não se tornam pessoais reais, nem por isso deixam de entrar em nosso mundo. Palavras têm poder. O que escrevemos tem o poder de trazer para a realidade pensamentos e sentimentos, mas também monstros, traumas, medos e maldade da psique pessoal e coletiva.


Quando ouço, "Ler é importante!", eu concordo, mas logo acrescento mentalmente: O importante é ler os livros certos. Nem tudo vale a pena de ser lido - há muito palavreado inútil, manchas pretas sobre páginas brancas que lotam o cérebro e embaçam o pensamento. E, sobretudo, nem todo livro é construtivo. As palavras podem ser destrutivas e causar destruição, social, moral, psíquica, emocional... Livros podem ser perigosos. Como saber quais? Precisa de critério ou de mentores.


Não é acaso que na Idade Média se queimavam aqueles livros que não podiam ser lidos pelas massas pois iriam enchê-las de ideais que elas não saberiam como elaborar e integrar em seu sistema de conhecimento. Pais responsável não dão nas mãos dos filhos qualquer livro porque sabem que têm coisas que necessitam de amadurecimento emocional e cognitivo para serem adequadamente digeridas.


A verdade é que o pensamento é poderoso. O pensamento vira realidade, transforma a nossa forma de interpretar a realidade, por isso precisamos estar atentos ao que pensamos e ao que botamos no papel. Quando o desastre já tiver sido feito, quando a leitura (ou o pensamento) já tiver trazido à tona as sombras, o único jeito de salvar-se é reescrevendo a história.


Esta de contar histórias para a cura é uma perspectiva muito conhecida em psicologia junguiana e pós-junguiana. A terapia é um processo de (re)construção de uma história. O psicólogo americano James Hillman, considerado o pai da psicologia arquetípica, uma variante pós-junguiana, escreveu um livro sobre a psicoterapia chamado "As histórias que curam". De fato, é a história que conseguimos contar a nós mesmos (graças à ajuda do terapeuta) que nos cura, pois devolve sentido à nossa vida, e prenuncia assim os caminhos futuros. As histórias que conseguimos contar em terapia revelam finalmente a trama na qual estávamos presos, aquela malha de relações, (sub)entendimentos, crenças, heranças, experiências que ficou subjacente à vida cotidiana, poluindo a clareza da visão, percepção e compreensão. Sem entender a verdadeira trama do que está e esteve acontecendo não tem como mudar a história.


As histórias curam porque nelas há porquês.Nelas há o fio da meada, quando muitas vezes nossa vida parece não ter. Histórias possuem uma finalidade e um caminho, mostram um protagonista que é tanto sujeito que faz a história como objeto que sofre as circunstâncias. Ao nos reconhecermos nos transformamos, nos tornamos verdadeiramente autores responsáveis.


Ao contar nossa história nós a reescrevemos. E assim no filme, a história é reescrita para que todos possam se salvar. Reescrita na hora, de improviso, pela voz espontânea e genuína da menina que restabelece a distinção entre real e ficção, dissolve o mal que havia escapulido a palavra escrita e entrado no mundo concreto, e devolve assim a realidade à ordem - mas um elemento da imaginação permanece com ela.


Sempre fica algo das aventuras do espírito. A superação do caos psíquico deixa um presente. Um elemento que reaviva, renovando a realidade. E assim progredimos.


Livros são essenciais. Sendo o mais importante de se ler aquele que está dentro de você.




Adriana Tanese Nogueira - Psicanalista, filósofa, life coach, terapeuta transpessoal, intérprete de sonhos, terapeuta Florais de Bach, autora, educadora perinatal, fundadora da ONG Amigas do Parto, do Instituto de ensino à distância Ser e Saber Consciente e do ConsciousnessBoca.com em Boca Raton, FL-USA. +1-561-3055321

0 visualização

Nota a alunos e interessados: Informamos que todas as mensagens recebidas via WhatsApp e e-mail serão respondidas dentro de 48 horas úteis. Mensagens recebidas no final de semana serão respondidas na segunda feira. Lembramos que o nosso horario de atendimento é de segunda a sexta das 9:00 às 19:00 de Brasília.

Desde já agradecemos pela compreensão.

 

Diretoria

Instituto InternacionalAella - Ser&Saber Consciente

AELLA - Instituto Internacional Ser&Saber Consciente

Empresa mantenedora: Consciousness Boca

Registration Number: G12000071316. Desde 17/07/2012

Endereço: 3200 N Federal Hwy 206-19. Boca Raton, FL 33431 - USA

Email: info@institutossc.com

Celular/WhatsApp: + 55 11 9 6020 7474 (Cláudia)

Responsável: Adriana Tanese Nogueira

  • YouTube - Black Circle
  • Facebook Basic Black
  • Instagram Basic Black