• Adriana Tanese Nogueira

O LÍDER ALPHA: INTELIGÊNCIA E FORÇA A SERVIÇO DO TODO

Uma vez, eu adotei um Rottweiler. Queríamos muito um cachorro e não o encontrávamos, o animal escolhido sempre tinha algum problema. Minha filha já estava em prantos, até que um dia eu falei para ela, “Filha vamos tentar só mais hoje.” E lá fomos nós para o canil.

Assim que chegamos no local, lá estava ele. Seis meses de Rottweiler, sentado contra as grades, numa postura de espera tipo James Dean encostado no seu carro olhando seguro de si e descontraído para as redondezas. Não perdemos a oportunidade e o belo animal encontrou na hora uma casa em nossos corações. Seu nome era Kíron.

Tendo eu bastante familiaridade com cachorros, o deixava solto e brincava com ele até descobrir na pele que ele devia ter crescido sem “educação” alguma. Eu era um parceiro de brincadeira, sendo ele o chefe, porém...

Ele devia ter crescido num quintal, sem saber lidar com humanos e achando que era “o dono do pedaço. Eu tive que mudar a minha postura. O nosso amigo era tão alpha que, não só queria me levar por onde ele quisesse, como pegava na boca a guia de outros cachorros e os levava! Kíron era tão autoconfiante que era uma beleza vê-lo passeando na rua, querendo saber de todo mundo, humanos e animais, olhando de cima para baixo os pequenininhos, não se alterando de uma vírgula diante de latidos amedrontados dos outros cachorros, sendo amado por vizinhos admirados.

Mas, quem tem que ser o líder alpha aqui era eu. Por que? Não porque eu sou mais importante do que ele como porque vivemos num mundo humano e quem conhece esse mundo melhor sou eu, não ele. Vivemos numa cidade, não no mato, eu sei melhor do que ele o que dá para fazer o que não dá. Eu conheço o perigo de um carro, ele não. Eu sei o que é um sinal de trânsito, ele não. Ele depende de mim para a sua sobrevivência. Esta é a razão da minha liderança: eu sou mais inteligente do que ele. Por isso sou mais responsável do que ele. Eu posso protegê-lo mais do que ele proteger a mim porque os perigos que o mundo humano oferece são maiores. Aprendi que os cachorros que vivem em seus bandos disputam constantemente a liderança não por uma questão de ego, como fazem os humanos, mas para a proteção do grupo. O líder é o mais forte e o mais inteligente porque ele cuida do todo. Ele está a serviço do todo e por isso tem que ser qualificado.

Eu tinha, portanto, que disputar a liderança com ele, e tinha que ganhar. Aprendi que gritar é sinal de fraqueza, que o animal vê aquilo como insegurança histérica, que você tem que merece o lugar de líder e não ter mi-mi-mi. Bicho não tem mi-mi-mi. É realidade pura.

Comprei uma focinheira e a coloquei no Kíron. Detesto focinheiras, acho uma afronta à dignidade animal e por isso não “apertei” muito, quis ser “delicada”. Erro número um. Andamos então, eu e ele de focinheira. Kíron não gostou nem um pouco da coisa (quem iria?). Esperneou e se esfregou, mas andou ao meu lado até quando conseguiu arrancá-la do focinho e começou a dar pulos de um metro na minha frente, claramente revoltado.

Era noite, estávamos num lugar bem escuro e o bicho, como sabem, é praticamente todo preto. Estava comigo a poucas semanas, sabia que era bom, mas não deixa de ter a mordida mais maciça entre todas raças. Mas eu tinha que vencer. Começou a luta para colocar a focinheira de volta. Tive que arrancar de mim toda a força, mais do que física, era a determinação, a firmeza, o comando. Lutamos no escuro da noite e finalmente coloquei a focinheira de volta e apertei, sem o mi-mi-mi de antes.

E lado ao lado, caminhamos juntos, eu com lágrimas nos olhos, os duzentos metros que faltavam para chegar em casa. Nunca mais foi necessário usar uma focinheira ou disputar a liderança. Kíron continuou igual, com a diferença que agora ele me respeitava.

Adriana Tanese Nogueira - Psicanalista, filósofa, life coach, terapeuta transpessoal, intérprete de sonhos, terapeuta Florais de Bach, autora, educadora perinatal, fundadora da ONG Amigas do Parto (www.asmigasdoparto.org), do AELLA - Instituto Internacional de Educação Psicológica e Espiritual (www.institutossc.com) e do ConsciousnessBoca.com em Boca Raton, FL-USA. +1-561-3055321

Photo by Luke McKeown on Unsplash



Nota a alunos e interessados: Informamos que todas as mensagens recebidas via WhatsApp e e-mail serão respondidas dentro de 48 horas úteis. Mensagens recebidas no final de semana serão respondidas na segunda feira. Lembramos que o nosso horario de atendimento é de segunda a sexta das 9:00 às 19:00 de Brasília.

Desde já agradecemos pela compreensão.

 

Diretoria AELLA

AELLA - Instituto Internacional de Educação Psicológica e Espiritual

Empresa mantenedora: AELLA - Internacional Institute Of Psychological and Spiritual Education

Registration Number: G20000111943

Endereço: 3200 N Federal Hwy 206-19. Boca Raton, FL 33431 - USA

Email: info@institutossc.com

Celular/WhatsApp: + 55 11 9 6020 7474 (Cláudia)

Responsável: Adriana Tanese Nogueira

  • YouTube - Black Circle
  • Facebook Basic Black
  • Instagram Basic Black